20.9.17

Ana Genezini declara contrariedade à proposta de implantação e regime estatutário para os servidores municipais

Vereadora teme incapacidade do município em arcar com suas obrigações

A Prefeitura de Vinhedo tem estudado a possibilidade de alterar o regime trabalhista dos servidores municipais de celetista, ou seja, aquele regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para estatutário, que vigeria de acordo com as normas de um estatuto próprio aprovado pelo município, porém a proposta não agrada a vereadora Ana Genezini (PMDB).
Durante a 29ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 18, a vice-presidente da Câmara enfatizou sua contrariedade a proposta do Executivo. “Se chegar um projeto para alteração de regime à essa Casa já adianto que votarei contra. Tive a oportunidade de ver uma minuta desse projeto, que sequer explica o que vai significar essa mudança de regime no funcionalismo público de Vinhedo. Essa proposta só passará se tivermos todas as informações e ficar claramente definida qual será a estrutura que o funcionalismo público terá para suportar essa transição de celetista para estatutário”.
A vereadora citou o caso vivido por alguns servidores da Câmara Municipal, que entraram para o quadro de servidores ainda sob o regime estatutário, no passado, e que hoje já atingiram a data prevista para aposentadoria pelo estatuto, porém não podem se aposentar por problemas no próprio regime, sendo obrigados a trabalhar por mais alguns anos para enfim se aposentarem pelo INSS.

A criação de um regime estatutário na Prefeitura é um caso muito sério, e portanto precisa de muito estudo e muita informação, pois sem isso é impossível votar ou até mesmo analisar qualquer projeto para alteração de regime”, concluiu.

19.9.17

Ana Genezini critica redução no horário de atendimento do pronto atendimento da Capela e da UPA

Medida foi anunciada pela Prefeitura nos últimos dias como forma de economia ao erário público
O recente anúncio por parte da Prefeitura de redução do horário de atendimento da UPA e do pronto socorro da Policlínica da Capela, de 24 para 12 horas, foi criticado pela vereadora Ana Genezini (PMDB) durante a 29ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 18.
A municipalidade adotou a medida como mais uma forma de diminuir os gastos públicos, porém a decisão não agradou a população e nem ao Legislativo vinhedense.
Eu efetivamente não concordo com essa medida da Prefeitura de diminuir o horário de atendimento do Pronto Atendimento da Policlínica Capela e da UPA. A Policlínica já tem mais de 10 anos de funcionamento, e é o principal posto de saúde de toda a região da Capela. A distância da Capela à Santa Casa, que passará a ser a única unidade de saúde 24 horas de nossa cidade, gera a necessidade de oferecer transporte à população que precisará se deslocar. Não quero crer ou mesmo ouvir alguém dizendo que a simples disponibilização de uma ambulância na Policlínica para promover o transporte de pacientes é o suficiente, pois não é. No tempo que a ambulância sai de seu plantão para transportar um paciente, outro que necessita da urgência pode vir a falecer devido à falta do veículo de plantão. Definitivamente não concordo com a decisão do município”.

Ana Genezini lembrou que no caso do pronto atendimento 24 hrs na Capela não há lei que obrigue o funcionamento 24 horas, como ocorre na UPA, com cujo encerramento de atividades as 19horas também não concordamos, e reforçou que o atendimento integral na Capela e na UPA é essencial para garantia da saúde naquela região e na cidade.

1.9.17

Ana Genezini reitera duas indicações para instalação de iluminação pública

Propostas serão reapresentadas na próxima sessão
A vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini (PMDB) reapresentará duas indicações propondo instalação de iluminação pública na 27ª Sessão Ordinária, prevista para a próxima segunda-feira, dia 04 de setembro.
A indicação nº 306/2017, pede instalação de iluminação acionada por sensor de presença em todos os pontos de ônibus do município. O sistema oferece maior economia, uma vez que a iluminação apenas é acionada quando o ponto está sendo ocupado, além de garantir maior segurança aos usuários do transporte público.
Com o sensor teremos além da iluminação dos postes uma iluminação própria dos pontos de ônibus, oferecendo maior segurança aos munícipes. Essa tecnologia permite que a lâmpada fique acesa apenas nos momentos em que os pontos estiverem ocupados, economizando energia e aumentando a vida útil do equipamento”, explicou Ana Genezini (PMDB).

Já a indicação nº 593/2017 propõe a terceirização do serviço de manutenção da iluminação pública.

10.8.17

Ana Genezini fala sobre convenção partidária do PMDB

Vereadora justifica ausencia e deseja sucesso aos companheiros
Durante seu pronunciamento na 23ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 07, a vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini (PMDB), justificou previamente a sua ausência à convenção municipal de seu partido, a ser realizada nesse sábado, dia 12, no horário das 13h30 as 18h00 no prédio da Câmara Municipal.
"Cumprimento o partido pela realização da convenção, desejando sucesso e pleno exito na realização do evento. Justifico a minha ausência, já que tenho uma viagem pessoal agendada, e não posso cancelar esse compromisso prévio”, explicou.

A parlamentar ainda encaminhará ofício ao presidente do partido, para que seja lido no dia da convenção, visando justificativa e respeito aos colegas de partido.

2.8.17

Ana Genezini apresenta ofício à Prefeitura pedindo instalação de poste de luz na Rua Cruzeiro do Sul

Moradores do Mirante das Estrelas questionam falta de segurança no local
Na semana passada a vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini (PMDB), protocolou ofício junto à Prefeitura e à Secretaria de Obras solicitando a instalação de postes de energia e lâmpadas na Rua Cruzeiro do Sul, no bairro Mirante das Estrelas.
A rua é uma continuação da Rua Guilherme Manprim, mas não possui qualquer braço de iluminação em toda sua extensão, o que tem preocupado os moradores da localidade, que se sentem inseguros de transitar pela rua.
A rua é cercada por área de mata densa, e a ausência de iluminação torna o local vulnerável, suscetível à ação de pessoas mal intencionadas”, explicou Ana Genezini.

No ofício a parlamentar solicita à instalação de ao menos dois postes de energia, pedido que deverá ser feito pela Prefeitura diretamente à CPFL, e de lâmpadas em cada um dos postes.

19.7.17

Vereadora Ana Genezini solicita melhorias na calçada de importante trecho da Av. Castelo Branco

Parlamentar recebeu pedido de várias pessoas que usam transporte coletivo
 para chegar ao CIS e Bem Viver
A vereadora Ana Genezini (PMDB) encaminhou ofício ao Executivo Municipal solicitando várias melhorias em trecho da Avenida Castelo Branco. No documento, a parlamentar, que é vice-presidente da Câmara, destaca os principais problemas enfrentados pela população na proximidade do ponto de ônibus que serve usuários do CIS, Bem Viver, Hidroginástica, Casa Abrigo e Casa Dia.
Segundo munícipes, o entorno do ponto de ônibus localizado na Av. Castelo Branco, na altura do CIS, precisa de limpeza, colocação de lixeira e reparo na calçada.
Atrás desse ponto de ônibus, situa-se o imóvel da antiga empresa Brazniv Fiação e Tecelagem e, infelizmente por falta de lixeiras no local, os frequentadores e/ou pedestres que por ali transitam e permanecem no aguardo dos ônibus, deixam lixo no terreno, causando inclusive, forte odor e problema de saúde pública”, explica a vereadora Ana Genezini.
Além da limpeza no terreno, Ana Genezini propõe o fechamento do alambrado com tapume e colocação de lixeira para evitar que novamente ocorra o acúmulo de lixo.
No documento encaminhado para análise do prefeito, a vereadora Ana Genezini explica que na calçada do referido trecho houve o corte de algumas árvores, entretanto, ainda há vários tocos e buracos na calçada. Por isso, a parlamentar também solicita que a Prefeitura, por meio da Secretaria competente, faça a remoção dos tocos de árvore que ficam na calçada e atrapalham a passagem dos pedestres. “Trata-se de uma via muito movimentada e precisamos garantir a passagem dos pedestres pela calçada”, comenta a vereadora.
Vice-presidente da Câmara de Vinhedo, Ana Genezini explica que as reivindicações buscam dar mais segurança aos moradores e frequentadores dos serviços públicos existentes naquela região e, por isso, pede urgência nas providências.
Tenho certeza que, diante dos fatos, o prefeito Jaime Cruz determinará análise e providências para o atendimento do presente”, finaliza Ana Genezini.


30.6.17

Administração Municipal atende solicitação do presidente Nil Ramos e da vereadora Ana Genezini

Bandeira Nacional será hasteada diariamente em frente ao Paço Municipal

Nessa segunda-feira, 26, o presidente da Câmara, vereador Nil Ramos (PSDB), e a vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini (PMDB), estiveram reunidos com o professor Alaor Saccomano para conferir o hasteamento da Bandeira Nacional em frente ao Paço Municipal. O pedido para retomada do hasteamento diário havia sido feito pelos parlamentares ao Executivo Municipal em atendimento a documento entregue pelo professor aos vereadores.

Com mais de 300 assinaturas, o documento recebido pelo presidente Nil Ramos no dia 19 deste mês solicitava o hasteamento da Bandeira Nacional e do Mercosul em prédios públicos, em cumprimento à Lei Federal nº 5.700 de 1971.
A Lei Federal nº 5.700/1971, em seu art. 13, inciso VI, exige que as bandeiras Nacional e do Mercosul sejam hasteadas diariamente nas Prefeituras e Câmaras Municipais, enquanto o art. 14 dispõe que em dias de festa ou de luto nacional a Bandeira Nacional seja hasteada em todos as repartições públicas, estabelecimentos de ensino e sindicatos.
“Encaminhamos o documento ao prefeito Jaime Cruz, que prontamente determinou aos departamentos pertinentes o cumprimento do disposto na legislação vigente”, explica o presidente Nil Ramos.
A vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini, considera o diálogo essencial. “É justa a solicitação do professor e munícipes que assinaram o documento e, como vereadores, fizemos nosso papel levando ao conhecimento do Executivo o pedido da comunidade e a necessidade de cumprimento da Lei”.