11.10.17

Câmara aprova projeto de Ana Genezini para implantação de lâmpadas de LED na cidade

Projeto torna obrigatório o uso de lâmpadas em LED nos novos loteamentos do município e na rede de iluminação pública já existente
Nessa segunda-feira, 09, a Câmara aprovou por unanimidade o projeto de Lei nº 60/2017, de autoria da vereadora Ana Genezini (PMDB), que torna obrigatório o uso de lâmpadas de LED (diodo emissor de luz) na rede de iluminação pública de todo o município, incluindo quando da implantação de novos loteamentos.
A implantação de iluminação LED já vem sendo solicitada pela vereadora desde seus mandatos anteriores, e é considerada uma medida de segurança, uma vez que ilumina mais do que as lâmpadas convencionais, coibindo práticas ilícitas, além de oferecer economia aos cofres públicos, já que requer menos manutenção.
O projeto especifica como rede de iluminação pública os equipamentos e aparelhos utilizados para realizar a iluminação de vias, logradouros e demais bens públicos, incluindo praças, parques, jardins, monumentos e assemelhados.

Nos dias atuais é cada vez mais comum o uso da tecnologia de diodos emissores de luz em diversos equipamentos eletrônicos, como televisores, semáforos, telefones celulares e para a iluminação de ambientes públicos, internos e externos. A substituição das lâmpadas convencionais pela iluminação LED é uma forte tendência, em virtude das vantagens relacionadas à durabilidade e ao consumo de energia, isto porque a energia consumida pelo LED é revertida em iluminação e não em calor, evitando-se assim o desperdício de energia”, explicou Ana Genezini.

4.10.17

Ana Genezini reitera pedido para pavimentação da Avenida Geraldo Soares, no Vida Nova I

Parlamentar também reapresentou indicação para instalação de radar no local
A vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini (PMDB), reiterou duas indicações nessa semana para melhoria nas condições de trânsito na Avenida Geraldo Soares, uma das principais vias do bairro Vida Nova I, na região da Capela.
A indicação nº 230/2017, já apresentada em outras legislaturas, solicita à municipalidade o asfaltamento da avenida no trecho compreendido entre a Rua Antonio Bucci e a divisa com o município de Valinhos; enquanto a indicação nº 308/2017 propõe a instalação de radar na via após a conclusão da pavimentação asfáltica.

Desde 2012 venho apresentando ao Prefeito a necessidade de melhorias na Avenida Geraldo Soares, em virtude de muitos pedidos de moradores que residem próximo ao local e sofrem diariamente com a poeira. O trecho é utilizado para desvio do pedágio e há um grande número de veículos que circulam pelo local diuturnamente causando transtornos aos moradores. O tráfego intenso também torna necessária a instalação de radar para manutenção da segurança, e agora já está acontecendo acidentes no local, podendo vir a acontecer uma fatalidade, não podemos esperar mais”, explicou Ana Genezini.

27.9.17

Projeto de Ana Genezini para implantação de lâmpadas de LED na cidade entra em tramitação

Projeto quer tornar obrigatório o uso de lâmpadas em LED nos novos loteamentos do município e na rede de iluminação pública já existente
Nessa semana entrou em tramitação na Câmara o projeto de Lei nº 60/2017, de autoria da vereadora Ana Genezini (PMDB), que pretende tornar obrigatório o uso de lâmpadas de LED (diodo emissor de luz) na rede de iluminação pública de todo o município.
A implantação de iluminação LED já vem sendo solicitada pela vereadora desde seus mandatos anteriores, e é considerada uma medida de segurança, uma vez que ilumina mais do que as lâmpadas convencionais, coibindo práticas ilícitas, além de oferecer economia aos cofres públicos, já que requer menos manutenção.
O projeto esclarece que compreende a rede de iluminação pública os equipamentos e aparelhos utilizados para realizar a iluminação de vias, logradouros e demais bens públicos, incluindo praças, parques, jardins, monumentos e assemelhados.

Nos dias atuais é cada vez mais comum o uso da tecnologia de diodos emissores de luz em diversos equipamentos eletrônicos, como televisores, semáforos, telefones celulares e para a iluminação de ambientes públicos, internos e externos. A substituição das lâmpadas convencionais pela iluminação LED é uma forte tendência, em virtude das vantagens relacionadas à durabilidade e consumo de energia, isto porque a energia consumida pelo LED é revertida em iluminação e não em calor, evitando-se assim o desperdício de energia”, explicou Ana Genezini.

Ana Genezini desabafa sobre situação dos serviços de saúde no município e em todo país

Vereadora teme incapacidade do município em arcar com suas obrigações por omissão também dos governos estadual e federal
Na semana passada a vereadora Ana Genezini (PMDB), vice-presidente da Câmara de Vinhedo, já havia dedicado parte de seu tempo na tribuna da Casa de Leis para questionar as alterações anunciadas pela Prefeitura na prestação dos serviços de saúde, como a redução no horário de atendimento da Policlínica e da UPA. Na noite dessa segunda-feira, 25, pela 30ª Sessão Ordinária, a parlamentar voltou a comentar sobre a situação da saúde não só em Vinhedo, mas também em todo o país. 
Venho externar o que sinto de coração. Todos os dias recebo pedidos de apelo na área da saúde, e as respostas da municipalidade são sempre as mesmas, de que não há recursos para bancar a baixa e média complexidade, quando se trata de verba municipal, e quando se trata de SUS, os valores também são insuficientes, são vergonhosos, assim como nos casos de alta complexidade, que são de responsabilidade do estado. Com isso, o tratamento que tem que ser iniciado com a máxima urgência fica sem previsão de prazo, gerando imensas filas de esperas sem qualquer retorno. Não há qualquer preocupação do governo do estado e do governo federal com nossa situação. O problema da saúde não é só vinhedense, mas de todo país. O governo federal envia mensalmente para custear a UPA a miséria de R$ 170 mil, e tem transferido a responsabilidade de vários serviços aos municípios, sem oferecer infraestrutura adequada para tanto”.
Ana Genezini indagou se caso o resultado das eleições tivesse sido outro, se a situação seria muito diferente. “Outro resultado nas eleições não mudaria muito nossa situação, pois vivemos em todo o Brasil um sistema viciado, falido, de governo a governo, não à toa milhões de reais têm sido recuperados pela Lava Jato, dinheiro esse que infelizmente podem vir a ser desviados novamente no futuro”. “Ana Genezini ainda citou problemas na área de saúde envolvendo pacientes que necessitam de tratamento contra o câncer e outras doenças que não podem esperar por fila de espera”.

 Por fim, a vereadora clama pelo repasse de valores aprendidos pela Polícia Federal à saúde nacional, e espera do município a revisão das medidas anunciadas para o setor. “O ideal seria todo o dinheiro recuperado na Lava Jato e outra operações ser destinado à saúde. Conclamo ao presidente da República a determinarem o dinheiro das propinas já apreendido pela Polícia Federal a programas de saúde. Precisamos acabar com o câncer da política, que corrói e mata o povo brasileiro. Já para Vinhedo, espero que até o dia 06 de outubro essas medidas anunciadas para a saúde sejam revistas”.

20.9.17

Ana Genezini declara contrariedade à proposta de implantação e regime estatutário para os servidores municipais

Vereadora teme incapacidade do município em arcar com suas obrigações

A Prefeitura de Vinhedo tem estudado a possibilidade de alterar o regime trabalhista dos servidores municipais de celetista, ou seja, aquele regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para estatutário, que vigeria de acordo com as normas de um estatuto próprio aprovado pelo município, porém a proposta não agrada a vereadora Ana Genezini (PMDB).
Durante a 29ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 18, a vice-presidente da Câmara enfatizou sua contrariedade a proposta do Executivo. “Se chegar um projeto para alteração de regime à essa Casa já adianto que votarei contra. Tive a oportunidade de ver uma minuta desse projeto, que sequer explica o que vai significar essa mudança de regime no funcionalismo público de Vinhedo. Essa proposta só passará se tivermos todas as informações e ficar claramente definida qual será a estrutura que o funcionalismo público terá para suportar essa transição de celetista para estatutário”.
A vereadora citou o caso vivido por alguns servidores da Câmara Municipal, que entraram para o quadro de servidores ainda sob o regime estatutário, no passado, e que hoje já atingiram a data prevista para aposentadoria pelo estatuto, porém não podem se aposentar por problemas no próprio regime, sendo obrigados a trabalhar por mais alguns anos para enfim se aposentarem pelo INSS.

A criação de um regime estatutário na Prefeitura é um caso muito sério, e portanto precisa de muito estudo e muita informação, pois sem isso é impossível votar ou até mesmo analisar qualquer projeto para alteração de regime”, concluiu.

19.9.17

Ana Genezini critica redução no horário de atendimento do pronto atendimento da Capela e da UPA

Medida foi anunciada pela Prefeitura nos últimos dias como forma de economia ao erário público
O recente anúncio por parte da Prefeitura de redução do horário de atendimento da UPA e do pronto socorro da Policlínica da Capela, de 24 para 12 horas, foi criticado pela vereadora Ana Genezini (PMDB) durante a 29ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 18.
A municipalidade adotou a medida como mais uma forma de diminuir os gastos públicos, porém a decisão não agradou a população e nem ao Legislativo vinhedense.
Eu efetivamente não concordo com essa medida da Prefeitura de diminuir o horário de atendimento do Pronto Atendimento da Policlínica Capela e da UPA. A Policlínica já tem mais de 10 anos de funcionamento, e é o principal posto de saúde de toda a região da Capela. A distância da Capela à Santa Casa, que passará a ser a única unidade de saúde 24 horas de nossa cidade, gera a necessidade de oferecer transporte à população que precisará se deslocar. Não quero crer ou mesmo ouvir alguém dizendo que a simples disponibilização de uma ambulância na Policlínica para promover o transporte de pacientes é o suficiente, pois não é. No tempo que a ambulância sai de seu plantão para transportar um paciente, outro que necessita da urgência pode vir a falecer devido à falta do veículo de plantão. Definitivamente não concordo com a decisão do município”.

Ana Genezini lembrou que no caso do pronto atendimento 24 hrs na Capela não há lei que obrigue o funcionamento 24 horas, como ocorre na UPA, com cujo encerramento de atividades as 19horas também não concordamos, e reforçou que o atendimento integral na Capela e na UPA é essencial para garantia da saúde naquela região e na cidade.

1.9.17

Ana Genezini reitera duas indicações para instalação de iluminação pública

Propostas serão reapresentadas na próxima sessão
A vice-presidente da Câmara, vereadora Ana Genezini (PMDB) reapresentará duas indicações propondo instalação de iluminação pública na 27ª Sessão Ordinária, prevista para a próxima segunda-feira, dia 04 de setembro.
A indicação nº 306/2017, pede instalação de iluminação acionada por sensor de presença em todos os pontos de ônibus do município. O sistema oferece maior economia, uma vez que a iluminação apenas é acionada quando o ponto está sendo ocupado, além de garantir maior segurança aos usuários do transporte público.
Com o sensor teremos além da iluminação dos postes uma iluminação própria dos pontos de ônibus, oferecendo maior segurança aos munícipes. Essa tecnologia permite que a lâmpada fique acesa apenas nos momentos em que os pontos estiverem ocupados, economizando energia e aumentando a vida útil do equipamento”, explicou Ana Genezini (PMDB).

Já a indicação nº 593/2017 propõe a terceirização do serviço de manutenção da iluminação pública.