29.5.13

Bate papo com cineasta e atores do filme "Colegas" leva grande público ao CEPROVI



Evento foi organizado pelos vereadores Alexandre Viola, Ana Genezini e Dario Pacheco


Nesta segunda-feira, 27, o auditório do CEPROVI esteve lotado para prestigiar a visita do diretor, roteirista, produtor e editor do filme nacional “Colegas”, Marcelo Galvão, dos atores Ariel Goldenberg (Stalone) e Rita Pokk (Aninha) e de Aleksandra Zakartchouk, diretora de comunicação do filme. A equipe veio à Vinhedo relatar a experiência de produzir um longa-metragem estrelado por atores com Síndrome de Down e contar outras curiosidades do trabalho.

O evento, com início às 15h30, foi aberto pela mesa diretiva composta pelos vereadores Alexandre Viola (PPS), Dario Pacheco (PSDB) e Ana Genezini (PTB), que também representou a presidência da Câmara; pelo vice-prefeito e secretário de Educação Jaime Cruz, representando o Poder Executivo vinhedense; pela secretária de Assistência Social, Claudinéia Vendemiatti Serafim; e pelo diretor da obra Marcelo Galvão. Os vereadores Nil Ramos (PTB) e Paulinho Palmeira (PSB) também representaram o legislativo vinhedense na cerimônia.

Claudinéia foi a primeira a se pronunciar, parabenizando o empenho das entidades vinhedenses que trabalham com portadores de deficiência intelectual. Alexandre Viola, na sequência, considerou o evento um marco na história do município, pois mostra ao vinhedense que não há limites à perseverança e é um meio de promover a inclusão social na prática.

Dario Pacheco, mais descontraído e admirado com os autores do filme e os alunos das entidades CEIVI, Lar CAB e Apabex, revelou: “decidi ser médico porque não consegui ser artista”. Para ele, todos têm alguma deficiência e a gente aprende com as diferenças.

Jaime Cruz, por sua vez, afirmou que “é preciso ter coragem para romper as barreiras e repassar uma nova mensagem ao público”, se referindo à inovação que o filme Colegas representa no cenário cinematográfico nacional, ao estrelar três atores com Síndrome de Down como protagonistas da trama sem ter a doença como tema base da obra.

Encerrando o pronunciamento das autoridades, Ana Genezini agradeceu enfaticamente a grande presença da população vinhedense que lotou o auditório do Ceprovi. “O que veremos nessa tarde marcará as nossas vidas, é um momento para abrirmos nossos corações”, concluiu a parlamentar.

Antes do bate papo com a equipe do filme, as entidades sociais APABEX (Associação de Pais Banespianos de Excepcionais), CEIVI (Centro Educacional Integrado de Vinhedo) e LarCab (Lar Carlos Augusto Braga), realizaram apresentações teatrais e musicais que movimentaram a plateia, em especial os alunos da E.M. Integração que prestigiavam o evento.

Marcelo Galvão abriu a palestra da equipe do filme por volta das 16h15. Carioca, mas criado em Campinas, o diretor tem grande afinidade com Vinhedo, já que passou boa parte de sua infância e adolescência passeando pelo município ou curtindo a outrora movimentada noite vinhedense. Com relação à produção do filme, Marcelo Galvão diz ter se inspirado em seu tio com Síndrome de Down para fazer o longa-metragem, já que seu objetivo principal era repassar ao público o carisma e a alegria das pessoas com down, características inerentes a seu tio. “O filme por não querer falar sobre deficiência se torna um veículo de inclusão social na prática, em 5 minutos da trama o espectador esquece que os protagonistas têm Síndrome de Down e passa a compartilhar das mesmas emoções que o personagem”, afirmou.

Ariel Goldenberg e Rita Pokk também narraram suas experiências na gravação de “Colegas”. Ariel, descontraído, cochichou para Marcelo Galvão que pedisse verba para gravação de um novo filme, enquanto Rita, mais emocionada, agradeceu ao apoio dado por toda equipe na produção do longa e disse ter vivido o grande momento de sua vida na gravação.

Antes de encerrar o encontro, Marcelo Galvão ainda apresentou trailers e making-ofs do filme, além da campanha lançada há alguns meses na internet para que Ariel Goldenberg realizasse seu sonho de ver a pré-estreia do filme ao lado de seu ídolo, o ator norte-americano Sean Penn. A presença do astro na pré-estreia não foi possível, mas Ariel e sua esposa Rita Pokk se encontraram com Sean Penn no dia de 15 de março, na casa do ator em Los Angeles, e ainda ganharam de presente o certificado autografado recebido em virtude do Oscar ganho por “I am Sam”, filme de 2001 em que o ator interpreta um homem com distúrbios mentais que luta para cuidar de sua filha.


O filme


“Colegas” estreou em 1º de março de 2013 e foi aplaudido de pé em todos os eventos cinematográficos pelos quais passou, vencendo o prêmio Kikito de melhor filme no 40º Festival de Gramado; eleito pelo público da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo como Melhor Filme Brasileiro.

No cenário internacional, venceu o prêmio de público do 27º Festival del Cinema Latino Americano di Trieste, na Itália; prêmio de Melhor Filme no festival de cinema International Disability Film Festival Breaking Down Barriers em Moscou (Rússia); exibido no Red Rock Film Festival (Utah, EUA), entre outros.

O filme é uma comédia que aborda de forma inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com síndrome de Down apaixonados por cinema. Um dia, inspirados pelo filme Thelma & Louise, eles resolvem fugir no Karmann-Ghia do jardineiro (Lima Duarte) em busca de seus sonhos: Stalone quer ver o mar, Marcio quer voar e Aninha busca um marido pra se casar. Eles partem do interior de São Paulo rumo à Buenos Aires. Nessa viagem, enquanto experimentam o sabor da liberdade, envolvem-se em inúmeras aventuras e confusões como se a vida não passasse de uma eterna brincadeira.

Apesar do elenco especial, o filme não tem o seu enredo voltado para o Down ou deficiência, mas aborda temas como sonhos, amizade, coragem, superação, amor, que são universais e atemporais, além de possuir uma história repleta de humor e delicadeza, oferecendo ao público uma oportunidade de ver um lado da síndrome até então desconhecido.


Sobre o diretor


Marcelo Silva Galvão, nascido no Rio de janeiro em 11 de Dezembro de 1973, passou sua infância e adolescência em Campinas e atualmente é radicado em São Paulo onde consolidou sua carreira de cineasta, roteirista, produtor e diretor cinematográfico.

Formado em Publicidade e Propaganda pela FAAP no ano de 1.996, em São Paulo, começou sua carreira como redator publicitário e estudou cinema na New York Film Academy. Como diretor de publicidade, trabalhou nas produtoras Espiralcom, TVZERO, O2 Filmes, Movie Art, Republika e Ioiô Filmes.

Desde 2.001 é sócio da produtora Gatacine. Seu primeiro longa-metragem foi “Quarta B” (2005), eleito melhor filme de ficção na 29ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (júri popular). Foi diretor e roteirista de “Bellini e o Demônio” (2007), dirigiu também o documentário “Lado B: Como fazer um longa sem grana no Brasil” e foi diretor, roteirista e editor de “La Riña” (2008), antes de estrelar o longa metragem “Colegas”.

24.5.13

Ana Genezini faz críticas ao uso político da Santa Casa e solicita envio de documentos ao Ministério Público

Após dias semanas ausente, por conta de questões relacionadas à saúde, a vereadora e 1ª secretária da Câmara Municipal de Vinhedo, vereadora Ana Genezini (PTB), fez um dos discursos mais inflamados e críticos sobre a questão da Santa Casa de Vinhedo. “Não tem ninguém contra a Santa Casa, ninguém contra os funcionários da Santa Casa como alguns tentam induzir. Nestas duas semanas que estive em recuperação na minha casa, me enjoei de assistir as sessões e presenciar tanta demagogia”, afirmou a vereadora logo no início da fase de explicações pessoais.

Ana Genezini, ainda, criticou os recentes posicionamentos de que o Legislativo não ajuda a Santa Casa, que estaria de braços cruzados para a situação. “O legislativo nunca esteve inerte e nunca deixou de fazer a sua parte pela Santa Casa de Vinhedo. Aqui tem vereador que repassou subvenção que tinha ficado nos cofres desta Câmara, repassou de volta pra Prefeitura com destino certo pra Santa Casa, para pagar salários dos funcionários. O provedor falava isso pra vocês? Falava que ele vinha aqui nesta casa chantagear vereadores, dizendo o seguinte: ‘O povo de Vinhedo pensa que a Santa Casa é da Prefeitura. Se vocês não derem dinheiro pra que eu possa pagar os médicos, pagar os funcionários, pagar 13º, eles vão parar, eu vou deixar de dar atendimento e o povo de Vinhedo vai achar que o problema é dos políticos dessa cidade’, palavras do atual provedor, do Getúlio”, criticou Ana Genezini.

Num dos trechos mais emotivos do discurso, Ana Genezini citou a Comissão de Assuntos Relevantes realizada na Câmara que foi arquivada por falta de provas e que na época, Dr. João Marcos Gomes, atual administrador do hospital, impetrou mandado de segurança contra a investigação, impedindo o trabalho de fiscalização da Câmara. “Quero aproveitar e solicitar que se oficie o Ministério Público ao Tribunal de Justiça ao Tribunal de Contas para saber como andam os processos que foram encaminhados para apuração na época da CPI no ano de 2004. Querem fazer uma nova CPI, vamos fazer, mas também quero que seja encaminhado ao Ministério Público e se investigue as acusações feitas num blog do vereador Rodrigo Paixão em 2009, dizendo que alguns médicos da Santa Casa roubam. Ele diz, ele escreve que não são todos os que fazem, mas tem alguns que fazem, então se tem alguns que fazem, temos que conhecer quem são, tem que dar nome no Ministério Público. Me estranhou, Dr. Dario e Dr. Alexandre Viola, que vocês, enquanto médicos da Santa Casa, não contestaram, não pediram uma questão de ordem e uma CPI para apurar estas denúncias”, afirmou. Ainda, na sequência, Ana Genezini vai além e continua a citar postagens do blog em que Desiree Loschi uma filiada do PSOL, partido dos vereadores Rodrigo Paixão e Valdir Barreto, faz acusações de que “médicos montaram suas clínicas com instrumentais que roubaram do centro cirúrgico”. “Ela diz que, desde sua fundação, tem médicos que só queriam enriquecer. Eu quero apuração, quero que o Ministério Público se manifeste sobre isso e chame quem de direito para dar nome aos bois. Quando aprovamos uma lei aqui, é dinheiro público que está indo para lá, precisa de fiscalização”.

A vereadora ainda explicou que desde 1953 o Legislativo Vinhedense dá subvenção à Santa Casa se sucedendo em 1957, 1961 a 1964, em 1977, 1981, 1991, 1993, 1995, 1997, 2001 a 2003, 2006 a 2012, sendo que em 1962 ela foi considerada de utilidade pública e em 2009 a Câmara autorizou a Santa Casa a explorar o estacionamento rotativo da cidade, entre outras contribuições. Relembrou, ainda, de algumas reuniões que foram realizadas em legislaturas passadas, como uma reunião em 2010, em que foram repassados mais de R$ 3 milhões a instituição por meio das economias da Câmara, e a promessa do provedor de que a Santa Casa teria uma nova gestão, e o Getúlio se comprometeu na época de que iria conhecer o funcionamento da Santa Casa de Valinhos.

Por fim, a vereadora criticou a ideia apresentada pelo vereador Valdir Barreto que a dívida da Santa Casa tenha iniciado em 2001. “O senhor não deve ter lido no relatório, quando fez o teu levantamento, de que toda essa mácula se deu a partir de 94 e 95. O senhor achou interessante começar a partir de 2001, pois eu fui mais longe na minha pesquisa. Em 91 quando na época foram passados 20 milhões de cruzeiros para Santa Casa, deixou-se de construir, foi anulado dotação de material e consumo do Departamento de Saúde. Foi deixado de construir uma biblioteca e deixado de fazer pavimentação em diversas ruas da cidade, anulou-se o que era do povo de Vinhedo para obras e melhorias e reverteu-se em saúde na Santa Casa de Vinhedo”, concluiu a vereadora buscando exemplificar uma das formas de repasse.

23.5.13

Ana Genezini propõe disponibilização de uniforme aos alunos de capoeira das oficinas culturais




Vereadora ainda pede ponto de ônibus para a Rua João Edueta e outras melhorias

Após a ausência em duas sessões ordinárias por motivos de saúde, a vereadora Ana Genezini (PTB) apresentou uma série de indicações na 16ª sessão, realizada nessa segunda-feira, 20.

Por meio da indicação nº 1287/2013 a vereadora solicita a disponibilização de uniformes aos alunos de capoeira das oficinas culturais do município. A melhoria atende a solicitações dos pais de alunos de capoeira no município e também seria uma forma de identificar os atletas vinhedenses em apresentações e competições em outras cidades. “Devemos valorizar a prática esportiva e também identificar nossos atletas quando estes representarem o município em outras localidades, a disponibilização do uniforme incentivará outros jovens a praticar capoeira”, afirmou a parlamentar.

Uma segunda indicação de destaque foi o pedido para instalação de dois pontos de ônibus com cobertura na Rua João Edueta, para atender ao itinerário Capela/Centro e também ao itinerário Capela/Santo Antônio. A rua já possuía um ponto para atendimento ao itinerário Capela/Centro, porém o abrigo foi removido após ter sido danificado em um acidente.

As demais proposituras apresentadas por Ana Genezini na 16ª sessão foram para a construção de uma quadra coberta na EM Antônia do Canto e Silva, no Jardim Brasil; realização de coleta seletiva na Vila Planalto duas vezes por semana; e elaboração de projeto de lei, por parte da Prefeitura, sobre o uso obrigatório de sistema de monitoramento por câmeras de vídeo nas Escolas Municipais, CEIs, Unidades Básicas de Saúde, Secretarias e demais órgãos da administração municipal.

A vereadora ainda apresentou indicação para realização de série de melhorias na Praça Comendador Paulo Storani, na Vila Planalto, como a instalação de bebedouros, lixeiras e iluminação baixa; implantação de alambrado ao redor da área recreativa e troca da areia; plantio de árvores; e manutenção das calçadas.

8.5.13

Bate papo com diretor do Filme Colegas é atração no próximo dia 27 no CEPROVI



Evento é uma realização dos mandatos dos vereadores Alexandre Viola, Ana Genezini e Dario Pacheco

No próximo dia 27, o auditório do CEPROVI recebe a visita do diretor, roteirista, produtor e editor do filme nacional Colegas, Marcelo Galvão, quem vem à Vinhedo relatar a experiência de produzir um longa-metragem estrelado por atores com Síndrome de Down.

Além da palestra, haverá apresentações artísticas das entidades sociais CEIVI (Centro Educacional Integrado de Vinhedo), LarCab (Lar Carlos Augusto Braga) e APABEX (Associação de Pais Banespianos de Excepcionais).

“Colegas” estreou em 1º de março de 2013 e foi aplaudido de pé em todos os eventos cinematográficos pelos quais passou, vencendo o prêmio Kikito de melhor filme no 40º Festival de Gramado; eleito pelo público da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo como Melhor Filme Brasileiro.

No cenário internacional, venceu o prêmio de público do 27º Festival del Cinema Latino Americano di Trieste, na Itália; prêmio de Melhor Filme no festival de cinema International Disability Film Festival Breaking Down Barriers em Moscou (Rússia); exibido no Red Rock Film Festival (Utah, EUA), entre outros.

O filme é uma comédia que aborda de forma inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com síndrome de Down apaixonados por cinema. Um dia, inspirados pelo filme Thelma & Louise, eles resolvem fugir no Karmann-Ghia do jardineiro (Lima Duarte) em busca de seus sonhos: Stalone quer ver o mar, Marcio quer voar e Aninha busca um marido pra se casar. Eles partem do interior de São Paulo rumo à Buenos Aires. Nessa viagem, enquanto experimentam o sabor da liberdade, envolvem-se em inúmeras aventuras e confusões como se a vida não passasse de uma eterna brincadeira.

Apesar do elenco especial, o filme não tem o seu enredo voltado para o Down ou deficiência, mas aborda temas como sonhos, amizade, coragem, superação, amor, que são universais e atemporais, além de possuir uma história repleta de humor e delicadeza, oferecendo ao público uma oportunidade de ver um lado da síndrome até então desconhecido.

O evento é uma realização do mandato dos vereadores de Vinhedo, Alexandre Viola, Ana Genezini e Dario Pacheco e tem entrada franca.


Sobre o diretor


Marcelo Silva Galvão, nascido no Rio de janeiro em 11 de Dezembro de 1.973, passou sua infância e adolescência em Campinas e atualmente é radicado em São Paulo onde consolidou sua carreira de cineasta, roteirista, produtor e diretor cinematográfico.

Formado em Publicidade e Propaganda pela FAAP no ano de 1.996, em São Paulo, começou sua carreira como redator publicitário e estudou cinema na New York Film Academy. Como diretor de publicidade, trabalhou nas produtoras Espiralcom, TVZERO, O2 Filmes, Movie Art, Republika e Ioiô Filmes.

Desde 2.001 é sócio da produtora Gatacine. Seu primeiro longa-metragem foi “Quarta B” (2005), eleito melhor filme de ficção na 29ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (júri popular). Foi diretor e roteirista de “Bellini e o Demônio” (2007), dirigiu também o documentário “Lado B: Como fazer um longa sem grana no Brasil” e foi diretor, roteirista e editor de “La Riña” (2008), antes de estrelar o longa metragem ‘Colegas’.


SERVIÇO:


“Um Dia Especial com Marcelo Galvão”
27 de maio às 15h
Auditório do Ceprovi (Centro Profissionalizante de Vinhedo): Av. Independência, 5407. Vinhedo/SP.
Outras informações: (19) 3826-7235/3826-7743/3826-7703.

3.5.13

Prefeitura atende pedido de Ana Genezini e disponibiliza conteiners para coleta de lixo na Capela


Vereadora intermedeia realização de melhoria desde o ano passado

A Prefeitura de Vinhedo, através da Secretaria de Serviços, disponibilizou nessa terça-feira 30 de abril, conteiners para a coleta de lixo orgânico e reciclável na região da Capela, semelhante aos recipientes existentes no Centro. A vereadora Ana Genezini (PTB), autora de indicações solicitando a melhoria, acompanhou os trabalhos da Secretaria de Serviços acompanhada dos diretores da pasta Cidinho Fróis e Izael Viel.

Os conteiners foram disponibilizados em locais estratégicos da região, como no terreno em frente à EM Franco Montoro, na Rua Juliana Von Zuben; na esquina das ruas Célio da Cruz com Egídio Altieri, no Jd. Von Zuben; e na Rua José Ferragut, conhecida pelo grande número de estabelecimentos comerciais.

As indicações de Ana Genezini solicitando a melhorias foram apresentadas na atual legislatura, porém, os pedidos já haviam sido feitos ao secretário de Serviços, Arthur Biancalana, ainda em 2012. A utilização de conteiners plásticos para a coleta de lixo seletivo foi implantada em Vinhedo em 2011, exclusivamente na região central, e tal serviço já atendia a outra solicitação de Ana Genezini, que apresentou a proposta após conhecer trabalho semelhante realizado em Valinhos.

“A disponibilização dos conteiners facilita a manutenção da limpeza dos bairros e reeduca a população, que passa a se habituar com a coleta seletiva e com o despejo de lixo em local adequado”, afirmou a vereadora.

2.5.13

Ana Genezini comenta participação no II Congresso Internacional de Nutrição Especializada



Convidada pela presidente da Fenacelbra, vereadora prestigiou evento realizado na cidade do Rio de Janeiro em companhia do vereador Nil Ramos

Nos dias 26 e 27 de abril, último final de semana, a vereadora Ana Genezini e o também parlamentar Nil Ramos, ambos do PTB, participaram do II Congresso Internacional de Nutrição Especializada, na cidade do Rio de Janeiro, evento dedicado ao tratamento à doença celíaca, disfunção caracterizada pela intolerância natural ao glútem e que exige alimentação específica para seu controle.

Ana Genezini comentou na tribuna da Câmara sua participação no evento, a qual ocorreu graças a um convite pessoal da presidente da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra), Lucélia da Silva Costa. “Devemos discutir cada vez mais a questão da doença celíaca, no Congresso pudemos assistir a inúmeras palestras e depoimentos de celíacos, sobre as dificuldades enfrentadas para o tratamento e até mesmo para diagnosticar a disfunção, o que nos mostra a necessidade de o poder público oferecer a esses cidadãos a assistência adequada”, enfatizou a vereadora.

A vereadora confessou que a participação no Congresso pode lhe demonstrar na prática o quão restritiva é a alimentação do celíaco, o que faz com que o dia a dia seja uma constante superação. “O aprendizado com as palestras foi tamanho, que talvez eu e o Nil Ramos não possamos explicitar no nosso relatório de viagem de forma precisa todos os aspectos técnicos expostos”, afirmou Ana Genezini.

Na abertura oficial do evento, Lucélia da Silva Costa explicitou o sentimento de todos os presentes no Congresso: “estamos aqui para compartilhar um sonho, um sonho do qual todos vocês fazem parte, reconhecer é este sonho, saber junto conjugar, reunir vozes, conquistar novas identidades, reverenciar, certificar, ou seja, reconhecer a doença celíaca por aquilo que ela é, nosso sonho hoje é pela igualdade social, é ver celíacos e não celíacos na mesma mesa com segurança alimentar”.

A realização de um workshop no município, organizado pela Secretaria de Saúde em parceria com Lucélia da Silva Costa, da Fenacelbra, também foi lembrada pela vereadora. O evento ainda não tem data definida, mas já está sendo estudado pelas frentes responsáveis para que todo corpo médico da rede municipal de saúde tome conhecimento da doença celíaca para desenvolvimento de uma política pública de assistência e de facilitação do mapeamento de casos em Vinhedo.


Conheça a doença


A Doença Celíaca é autoimune, causada pela intolerância permanente ao glúten e que se expressa por enteropatia mediada por Linfócitos T, em indivíduos geneticamente predispostos, podendo surgir em qualquer idade. O único tratamento existente é uma rigorosa dieta sem glúten por toda a vida, que caso não seguida pode desenvolver inúmeros problemas de saúde ao celíaco como: osteoporose, diabetes, epilepsia, infertilidade, câncer, dentre outros.

Os celíacos apresentam inúmeros sintomas que caracterizam a disfunção, como diarreia, prisão de ventre, perda de peso e fadiga, dores e distensão abdominal, enjoo, atraso de crescimento em crianças, anemia por carência de ferro, osteoporose, carência de vitaminas e minerais, amenorreia (ausência da menstruação), problemas de tireoide, doença imunológicas como diabetes tipo 1 entre outros.

Para diagnosticar a doença vários exames podem ser realizados pelo SUS, como testes sorológicos para dosar os anticorpos antigliadina, antiendomísio e antitransglutaminase e a endoscopia digestiva com biópsia do intestino delgado (duodeno) para confirmação do diagnóstico.